Para deixar mais clara a resposta, é interessante observar que nesse tipo de investimento, você é o emprestador e a empresa é a tomadora do empréstimo. Em uma comparação mais simples, pode-se supor que você atua como um Banco que faz empréstimos para o público.

Imaginando que não ocorra o pagamento desses empréstimos, o Banco inicialmente notificaria o devedor e aplicaria as devidas multas e juros. Assim, a IOUU segue um procedimento semelhante: em até 3 dias após o vencimento, notificamos o devedor via ligações telefônicas, mensagens por SMS, WhatsApp, e-mails e contato direto com os sócios.

Se, ainda assim, o tomador do empréstimo não realizar o pagamento, o Banco incluiria o nome do devedor no SPC/Serasa. Assim, após 15 dias de atraso do pagamento, a IOUU considera formalmente a empresa como inadimplente, formalizando o comando de negativação no SPC/Serasa sem custo pra você.

Caso o pagamento não ocorra mesmo assim, o método seguido pelo Banco seria de acionar os advogados e fazer a cobrança extrajudicial e judicial. Assim, após 60 dias de atraso, a IOUU, juntamente com seu parceiros de cobrança, inicia os trabalhos para recuperação dos valores inadimplentes através de renegociações extrajudiciais. Se mesmo assim não houver sucesso, são iniciados os processos legais e o bloqueio das contas do devedor.

É importante enfatizar que parcelas pagas com atraso sofrem a incidência de multas e juros, que serão repassadas mensalmente para cada investidor, que poderá conferir detalhadamente todos os valores recebidos na plataforma. Assim, ao investir na IOUU, você corre os mesmos riscos que um Banco, só que com uma equipe de cobrança e advogados preparados para lhe ajudar!

Ainda há dúvidas? Acesse Como funciona a Régua de Cobrança da IOUU?.
Esse artigo foi útil?
Cancelar
Obrigado!